É profissional de saúde?

se SIM usufrui de preços especiais

Sim Não

A aplicação da banda neuromuscular é uma técnica de aplicação manual de uma banda elástica, sem látex, no corpo em posições fletidas, para que, quando o corpo volta à sua posição normal, a banda mostre “ondulações” ou “rugas”.
O adesivo da banda não contém álcool, permitindo que a aplicação permaneça entre três a cinco dias.

A ANEID, Produtos farmacêuticos, Lda., oferece dois tipos de Bandas Neuromusculares:

A. Cure Tape: 5 m x 5 cm (Azul, Preto, Rosa, Natural, Laranja, Amarelo e Branco) (clique aqui para encomendar) B. Punch Tape: 5 m x 5 cm (Azul, Preto, Natural) para algumas aplicações em drenagem linfática. (clique aqui para encomendar)

As Bandas Adesivas Neuromusculares Cure Tape e Punch Tape possuem o certificado CE com o número NL/CA01/04-07434 e código GMDN nº 8431 emitido pela Autoridade de Saúde Holandesa e submetido ao Infarmed. A lista de CNP (Código Nacional de Produto) atribuído pela Associação Nacional de Farmácias encontra-se disponível para consulta

Modo de Ação

Tal como na acupunctura, a aplicação da Banda Neuromuscular envolve a manipulação da pele de forma a afetar "o tecido conetivo não especializado”, e desse modo:

a) Reduzir a inflamação crónica, b) Reduzir a fibrose, c) Reduzir a tensão, d) Aumentar a mobilidade da pele, e) Iniciar efeito analgésico através do processo ATP (alívio da dor).

Esta técnica foi introduzida na europa e nos Estados Unidos nos anos 90, por Acupunctores Japoneses e Coreanos, mas o mecanismo de ação desta técnica não foi ainda totalmente esclarecido. Podemos afirmar que a Banda Neuromuscular, tal como a Acupunctura, atua influenciando o “tecido conjuntivo não especializado”.

Tecido Conjuntivo Especializado vs. Tecido Conjuntivo não Especializado

O tecido conjuntivo é um dos componentes integrantes do corpo humano.

Existem dois tipos de tecido conjuntivo :

a) Tecidos Conjuntivos Especializados - tais como os tendões e os ligamentos, que ligam o osso ao músculo ou a outros ossos, respetivamente. b) Tecidos Conjuntivos Não Especializados - que formam o que é conhecido como fáscia , e envolvem todos os músculos, nervos , ossos e vasos sanguíneos (1).

O interesse no “tecido conjuntivo não especializado” tem-se debruçado a nível celular e mais especificamente, no estudo da mecanotransdução, como a família das integrinas, moléculas de adesão, forma uma ligação física e de informação entre a matriz extracelular e o interior de células (2) (4) (3).

Através das ligações célula-matriz, as células sentem estas forças e transformam estes sinais mecânicos em respostas celulares, tais como a ativação ou desativação de moléculas de sinalização, a translocação de fatores de transcrição no núcleo, e, finalmente, mudanças na expressão dos genes (5). Para além disso, provas substanciais apoiam a noção de que os sinais mecânicos podem ser transmitidos diretamente através do citoesqueleto para o interior do núcleo.

1. H.M.Langevin “The Science of Stretch” 05.2013 The Scientist. P.33-37. 2. H.M. Langevin et al “Biomechanical response to acupuncture needling in humans” J.Appl Physical, 91:2471-78, 2001. 3. H.M.Langevin et al “Mechanical signalling through connective tissue: A mechanism for the therapeutic effect of acupuncture”,FASEB J. 15:2275-82. 4. H.M.Langevin et al “Tissue displacements during acupuncture using ultrasound elastography technique2, Ultrasound Med Biol 30:1173-83, 2004. 5. A.Mammoto et al “Mechanosensitive mechanisms in transcriptional regulation” J Cell Sci, 125:3061-73,2012.